Desempenho Positivo

Invista na formação profissional para obter uma gestão eficiente.

POR DORIVAL VENCIGUERA

Hoje, podemos dizer que o Brasil necessita de uma gestão profissional e deve ser tratada como sendo uma verdadeira profissão que, como tal, exige conhecimentos, domínio de técnicas e competências específicas.
Dentro desse novo contexto de gestão profissional, os profissionais devem ter algo que estimule, porque leva a refletir sobre os diversos cenários conforme uma nova economia e também sobre o papel que o administrador deve desempenhar.
Diante dessa nova proposta de gestão, ponderamos que o centro dessa nova sociedade, será uma instituição bem administrada. Logo, o papel do administrador é fazer com que a instituição onde trabalha, seja uma organização profissional e tenha visão de futuro positiva.
Contudo, as instituições do Terceiro Setor, seja ela uma diocese, paróquia, casa religiosa e ou instituto, devem ter sempre uma boa administração. Devem sempre buscar aperfeiçoamento e capacitação de seus colaboradores e administradores em todos os níveis hierárquicos, sendo necessário que com esta gestão os novos lideres religiosos tanto na área pastoral, como na administração, demonstrem com convicção nas atitudes e ações.
Segundo Peter Drucker, há alguns ensinamentos que são primordiais, ainda nos dias de hoje, tais como: o autogerenciamento (precisa ser cuidadoso e autogerenciar mais do que em qualquer época); os lideres eficazes (consiste em práticas que dão ao líder o conhecimento necessário de transformar conhecimento em ações) e a disciplina da inovação (requer mudança de novas estratégias e planos).

7 Circunstâncias importantes na gestão profissional:
1)    Fixar objetivos (planejar);
2)    Analisar (conhecer os problemas);
3)    Busca para soluções de problemas;
4)    Organizar ou alocar recursos (que são financeiros, tecnologia e as pessoas que irão executar);
5)    Liderar (utilizar uma boa comunicação);
6)    Negociação;
7)    Tomar as decisões necessárias e saber controlar.

“O papel do administrador é fazer com que a instituição onde trabalha, seja uma organização profissional e tenha visão de futuro positiva”.
Peter Drucker (1998) disse que a organização certa não existe, ela também não é absoluta, porém é uma ferramenta para tornar as pessoas produtivas, mas para isso é necessário que muitos de nossos conceitos devam ser reinventados e, ao mesmo tempo, em rever certos posicionamentos, tendo em vista que todos os colaboradores que contribuem para esse sistema podem usufruir de todo o conhecimento presente na organização.
Uma administração eficiente deve ter em mente os novos desafios para que devam responsabilizar pelo próprio aprendizado. O gestor deve estar consciente que o seu desenvolvimento pessoal e profissional depende muito mais das suas ações pessoais na busca de novos conhecimentos, mesmo que seja uma instituição religiosa. É necessário o treinamento de sua equipe de trabalho. Deve cuidar da responsabilidade tanto individual como no trabalho realizado pelas paróquias e casas religiosas.
ANALISE O QUADRO ABAIXO SOBRE A IMPORTÂNIA DA GESTÃO COMO UM TODO:

ADMINSITRAÇÃO PENSAVA ASSIM ADMINISTRADORES NO TERCEIRO MILÊNIO
Aprendiam quando alguém lhes ensinava. Procuram deliberadamente aprender.
Achavam que o aprendizado ocorria principalmente na salda de aula. Reconhecem o poder do aprendizado decorrente da experiência de trabalho.
Responsabilizavam o chefe pela carreira; Sentem-se responsáveis pela sua própria carreira.
Não eram considerados responsáveis pelo próprio desenvolvimento. Assumem a responsabilidade pelo seu próprio desenvolvimento.
Acreditavam que sua educação estava completa ou só precisava de pequenas reciclagens. Encaram a educação como uma atividade permanente para a vida toda.
Não percebiam a ligação entre o que aprendiam e os resultados profissionais. Percebem como o aprendizado afeta os negócios.
Deixavam o aprendizado a cargo da instituição. Decidem intencionalmente o que aprender.

 

Para finalizar, podemos dizer que uma gestão profissional pode transformar uma pessoa melhor. Desse modo, ela sabe quando o seu ponto forte deixa de ser o motor de arranque e passa ser um fardo pesado a carregar. Porém, só isso poderá ser alcançado quando se busca novos conhecimentos, baseando-se na melhoria de seu comportamento para melhor adaptar em um ambiente inovador.
Portanto Wick & Leon, em 1997, determinava que houvesse cinco pontos interligados nessa gestão, onde seria uma forma de articular que gestão pode ter resultados melhores e, por isso, devemos aplicar mesmo que seja em uma instituição religiosa. Por isso, a palavra SABER indica esse cinco pontos para obter uma gestão eficiente e de qualidade.
(S)   Selecionar – é escolher uma meta fundamental para você e sua instituição que irá administrar;
(A)    Articular – é determinar como vai atingir a meta que foi determinada;
(B)    Batalhar – é colocar o plano articulado pela administração em prática;
(E)    Examinar – sempre é estar avaliando o que você aprendeu;
(R)    Recomeçar – determinar sua próxima meta de aprendizagem para obter os resultados desejados.

Dorival Venciguera é Bacharel em Ciências Contábeis, Pós-Graduado em Controladoria e Gestão Empresarial, Auditor e Perito Judicial das Comarcas de Marília, Pompéia e Garça/SP, Professor Especialista do Curso de Pós-Graduação em “Gestão Paroquial” no IFITEG, Goiânia/GO e Diretor de DV – Assessoria Contábil, Marília/SP.
Site: dvassessoria.com – contato: dorival@dvassessoria.com

0 Comentários

Deixe uma resposta